Ads Top

# IPEA, Felipe Neto e Discussões


______________________ Notícias para Maiores

Sem querer entrar em pontos críticos altamente discutíveis, mas já entrando...

Para quem ficou fora dos assuntos da semana passada e não sabe o que rolou, um breve resuminho do ponto mais discutido:

- IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) lança pesquisa sobre comportamento feminino e estupro
- Brasil se revolta com os dados
- Movimentos e Ações contra o resultado bombam na internet
- Discussões em redes sociais tomam conta das timelines ( é óbvio que na maior delas, no Facebook )
- Presidente do país opina sobre o assunto
- Alguns milhares ameaçam um estupro coletivo contra as defensoras do #naomerecoserestuprada
- IPEA depois de uma semana, diz que errou nos dados.

Bom, sobre o assunto, não entrarei no mérito sobre machismo e feminismo, há muito o que se discutir e não o farei por aqui. Simplesmente por causa de um motivo: via internet todo mundo tem razão, todo mundo fala o que quer, não há troca de opiniões mas sim ataques à opiniões. A internet aos trolls, o bullying vira direito de opinião e por aí vai...

Quero apenas trazer à tona o assunto e pedir para que considere os seguintes aspectos antes de formar uma opinião:

Um grande centro de pesquisas cria uma pesquisa. O resultado diz que 65% dos entrevistados concorda que "Mulheres que usam roupas que mostram o corpo merecem ser atacadas".
Dentre todas as 3.810 pessoas entrevistadas 66,5% eram mulheres.

Mulheres e homens ficaram revoltados e por meio de Nana Queiroz, jornalista, iniciou-se um movimento com plaquinhas com os dizeres: "Não Mereço ser Estuprada".

Com a repercussão, valores vieram à tona, bem como "brincadeiras" do tipo: "fica quieta, feia desse jeito ninguém quer te comer nem à força" e ameaças reais de estupro, inclusive coletivo à jornalista e a várias mulheres que apoiaram a causa.

Depois de todo essa alvoroço, somente uma semana depois o Instituto diz que houve um erro relevante nos dados, e que na verdade 26% dos entrevistados concordam com a frase.

Acredite ou não na pesquisa, leve em conta ou não a quantidade de pessoas que foram entrevistas, mas não desconsidere a repercussão que teve o assunto nos dias atuais.

Hoje acompanhando uma postagem do Felipe Neto - vlogueiro que fez sucesso no YouTube em seu canal Não Faz Sentido (hoje com o nome de Felipe Neto) e empresário, criador de grandes canais como Parafernalha, TGS Brasil e outros - tive a oportunidade de ver que o tempo pode ser uma solução para a maioria dos problemas sociais em se tratando de discussões e seu desenvolvimento com o tempo.

Na postagem que ele publicou no facebook, correndo o risco de ser alvejado por sua opinião, vem o seguinte:



Entenda.
Não, não é que seu personagem em Não Faz Sentido seja a definição da personalidade do próprio Felipe, mas sim sobre a sua postagem pessoal na sua página hoje. Ele diz que a forma de pensar de hoje pode ser totalmente diferente do que se achava justo, correto e moral antes, baseado claro no que a sociedade o ensinou, infelizmente ainda a de hoje em dia.

Isso traz à tona todos os assuntos possíveis que se possa perceber em outros países e suas culturas, e aqui no Brasil, graças à figuras públicas quem vem surgindo na internet.

Na minha opinião, espero que o país realmente não tenha 65% de ignorância. Ou 100% de indiferença.
Espero que não hajam verdades absolutas, espero que sim, possamos dar toques de sensatez e respeito à cada ser existente na face da terra, pois só assim seremos de fato Humanos.



















Nenhum comentário:

Obrigado pela visita! Deixe aqui seu comentário e seu site/blog que retribuirei! :) Volte Sempre!

Tecnologia do Blogger.