Ads Top

# A Diplomacia dos Pandas - China presenteia Rio de Janeiro com Casal de Pandas



     A China presenteará o Brasil com um casal de ursos pandas para fazerem parte do zoológico do Rio de Janeiro, na Quinta da Boa Vista, São Cristóvão, Zona Norte.


     Segundo informações de Ancelmo Gois, no jornal O Globo, os animais são um presente em razão da realização dos Jogos Olímpicos no Brasil em 2016, apesar de ainda não ter data definida para a vinda deles.
     Marcus Delgado, diretor do Rio Zoo ( zoológico que irá receber os pandas ) disse que esta é uma prática comum de um projeto chinês de enviar pandas para nações amigas. Apesar de o Rio de Janeiro, ser a primeira cidade da América do Sul a ser contemplada com o gesto.


    Dadas as negociações entre o país asiático e o Brasil, falou-se sobre instalações e possibilidade de permanência dos pandas no zoológico. Após um representante ter vindo trazer a proposta, o zoológico apresentou 3 lugares à disposição e enviou uma carta de intenção à China sobre o interesse em tê-los no Brasil.
   Tudo relacionado aos pandas que virão, será custeado pelo governo chinês - translado, alimentação, manutenção e segurança. Segundo o diretor do Zoo, quando o comunicado oficial chegar, será lançada a pedra fundamental para celebrar o ato diplomático. Com o comunicado oficial lançado, as especificações técnicas, com as melhores condições para manter os ursos será definida.

   A princípio quando li a notícia fiquei imaginando que absurdo seria trazer pandas para o Brasil, Rio de Janeiro 40ºC. Se fosse em outros países com condições climáticas mais semelhantes ou até mesmo para o extremo sul do nosso país, imaginei que seria mais correto.

  Parando para pensar, teoricamente, tendo fé na humanidade, não fariam algo do gênero sem as condições possíveis para atender as necessidades desse animal tão frágil e à beira da extinção.

   O que acontece é que no ramo político entre países, por sua natureza frágil e por ser um espécime que está entrando em extinção, os ursos pandas passaram a ser - não moedas - mas seres de influência enorme em matéria de expansão política entre países.

   Desde que foi instaurada pela China, em 1957 - a "Diplomacia dos Pandas", as contrapartidas comerciais entre o país asiático e os "presenteados" passou a ser diretamente proporcional ao número de pandas presenteáveis.

   Estudiosos da Universidade de Oxford, na Inglaterra, constataram por meio de um estudo divulgado na publicação científica "Environmental Practice" que esta prática passou a ser um meio em que é possível que o espécime se prolifere em vários locais do mundo, tanto quanto seu valor se torna importante para afinar relações comerciais na área tecnológica e recursos valiosos.
   Para os especialistas, essa mudança na "diplomacia de pandas" é baseada no conceito de "guanxi", um termo chinês usado para descrever as redes personalizadas de influência, confiança, reciprocidade e lealdade.


   E como não definir nesses últimos adjetivos, a finalidade da Diplomacia?
  Com a prática comum antigamente em caça de pandas, onde usavam sua pele para adornos e o crescente aumento na devastação das montanhas na China, onde ficavam seu habitat natural, bem como com a natural expansão de humanos em planícies e montanhas criando comunidades para os humanos, os ursos pandas passaram a ser moeda de marketing para zoológicos e moeda de representação de confiança entre países, devido à sua espécie praticamente virando um tesouro da humanidade.

   Incrivelmente, chegamos à um ponto em que - mesmo que baseado em forma de moeda de troca - tenhamos que abarcar a prática não como "um bem maior para o país, em relação ao estreitamento comercial da relação com a China", mas simplesmente em favor da espécie que cada vez mais torna-se tendente a se extinguir da face da terra.



   Com recentes terremotos atingindo áreas de preservação e proteção da espécie, os grandes centros que abrigam os últimos "exemplares" dos pandas, começam a desesperadamente pedir ajuda da maneira que entendem como certo. 

  É certo culpar estes centros de preservação, que ficam à mais de 3000 metros de altitude, em montanhas longínquas, de condições climáticas instáveis e perigosas, sem nenhuma ajuda financeira, dependendo apenas de trabalhos voluntários e doações ao redor do mundo, por tudo que tem acontecido nessa ceara política-comercial? 


  Não, a culpa é do ser humano que em sua crescente evolução passou a encarar todos os outros seres como segundo plano em relação ao crescimento humano. De certo, cadeia alimentar e cadeia de espécimes assim acontece naturalmente, mas ainda há uma chance para os ursos pandas, à partir do momento em que o humano passou a perceber que não só é de sua responsabilidade a quase extinção desses adoráveis peludos, como também é de sua obrigação tentar consertar os erros para que eles não sejam apenas mais um animal nos livros de escolas.




2 comentários:

  1. Nossa eu to aqui a um tempão só olhando as fotos do post
    nem te conto como eu amo pandas
    sao lindos demais, fofuras ♥
    adorei!
    Beijos ✿◠‿◠)✿
    /(.”)__☆
    /||\
    _||_
    www.coisasdeladdy.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Haha é verdade, são fofos demais.
      A melhor parte do post foi sair procurando as fotos mais meigas hehe (^‿^)*
      Obrigada pela visita e volte sempre!

      Excluir

Obrigado pela visita! Deixe aqui seu comentário e seu site/blog que retribuirei! :) Volte Sempre!

Tecnologia do Blogger.